Os Leões de Judá – Rapfolhetins

 

Assista a playlist completa

Sinopse:

Aos 78 anos, os gêmeos Egisto e Evaristo perderam seu pai, Judá, falecido aos 118 anos.

Então, colocaram em prática uma brincadeira planejada na infância: Egisto simula uma síncope e acama-se.

A cada duas semanas, um assume o papel do acamado e o outro o do empresário. Literalmente dividem a vida entre o lad o bom vivant de Egisto e o lado responsável de Evaristo. Passam a ser um só, alternando quinzenalmente a mordomia com a labuta.

Evaristo é o responsável oficial pela empresa. Trabalhou a vida toda ao lado do pai e teve três filhos: Agápio, Dilge e Geraldo.

Egisto, por sua vez, levou a vida gastando a herança da mãe. Trabalhou pouco tempo com o pai e com o irmão, mas nunca deixou de ser boêmio. Não se casou, não teve filhos. E agora decide dividir o dolce far niente com o irmão.

 Agápio é pastor evangélico. Não segue legalismos e doutrinas do antigo testamento, reforçando em suas pregações preceitos da legítima Igreja de Cristo, que ao se entregar à Cruz tornou-se a única Lei. Com essa ótica, bate de frente com Magdala, uma pastora legalista.

Agápio é o eixo da família. O único a manter contato com o irmão preso, Geraldo. Injustamente condenado, este sairá da cadeia e terá que refazer sua vida sofrendo preconceitos e dificuldades.

Na Igreja, Agápio é ajudado por Carmem, uma mulher sofredora que se entregou para a religião depois de perder o marido. Carmem cuida de Cleiton, que adotou como filho. O ama, mas resiste à sua homossexualidade.

Dilge, irmã de Agápio, vive um casamento com Marçal. O ama, mas toma patadas que finge não perceber e, muitas vezes, é foco da agressividade do marido. Prefere viver iludida. Marçal está com ela por interesse, mantendo uma amante fixa (Perséfone) e um caso com a jovem Ismália.

Ismália é uma herdeira bastarda do velho Judá e vira instrumento de Marçal para abocanhar os bens da família de Agápio.

Ficha Técnica

Webnovela escrita e dirigida Leandro Barbieri.
Direção Assistente de Héctor Pandolfo
Produção de externas de Sérgio Thales e Héctor Pandolfo
Trilha Sonora: Caco Bocchi

Elenco:

Héctor Pandolfo – Agápio
Sérgio Thales – Geraldo
Anderson Durynek – Marçal
Bia Schmydt – Magdala
João Martins – Egisto e Evaristo
Suzana Tabonne – Dilge
Sandra Elisabet – Carmem
Nataly Meissner – Ismália
Paola Durynek – Perséfone
Nercy Butka – Maura
Fernando Rocha – Cleyton
Minie Annie – Dra. Delamare
Mariá Botolim – Adriane
Edmundo Astor – Milton
Priscila Astor – Gabriela

Bastidores

Cada personagem de Os Leões de Judá traz um elemento bíblico. A ideia de novela é mostrar os anseios humanos que as Escrituras trazem e as soluções que os Evangelhos de Cristo recomendam para estes anseios.

O elenco passou três meses estudando a Bíblia, entendendo a Palavra e como esta seria posta em prática em cada personagem. Foi um dos mais longos períodos de ensaio da história da Spetáculos/Operetv.

Inicialmente, Carmem seria uma personagem brasileira. Mas durante as gravações dos primeiros capítulos, Sandra Elisabet optou por transformá-la em estrangeira.

A primeira cena da novela, quando Egisto e Evaristo decidem trocar suas identidades, foi gravada quatro meses antes do início da produção, aproveitando a disponibilidade da locação. Naquele momento, João Martins e Héctor Pandolfo ainda estavam gravando os últimos capítulos de O Canto do Melro.

Assim como em O Canto do Melro, a produção cuidou de ampliar seus cenários externos, aumentando o realismo das cenas.

Os Leões de Judá – Rapfolhetins

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>